Alimentação colorida e saúde




A alimentação adequada e variada previne as deficiências nutricionais, favorece a saúde e protege contra as doenças infecciosas, por ser rica em nutrientes que podem melhorar a função imunológica. Uma alimentação saudável contribui também para a proteção contra as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como diabetes, hipertensão arterial, acidente vascular cerebral, doenças cardíacas e alguns tipos de cânceres, que, em conjunto, estão entre as principais causas de morbidade, incapacidade e morte no Brasil e no mundo. 

Refeições saudáveis são aquelas preparadas com alimentos in natura e minimamente processados, com qualidade e quantidade adequada aos ciclos da vida, compondo refeições coloridas e saborosas, que incluem alimentos tanto de origem vegetal quanto animal. 

Nos alimentos de origem vegetal encontram-se uma variedade de cores que representam diferentes nutrientes, sendo que alguns deles desempenham atividade antioxidante no organismo humano. Estudos demonstram que a proteção contra o desenvolvimento de DCNT e a promoção da saúde proporcionada pelo consumo de frutas, verduras e legumes não acontece da mesma maneira quando os nutrientes são consumidos isoladamente. 

Sabe qual nutriente e função tem cada cor? 

Brancos: Fontes de potássio e cálcio que contribuem para a manutenção dos ossos, favorecem a regulação dos batimentos cardíacos e são fundamentais para o funcionamento do sistema nervoso e dos músculos. Exemplos: banana, repolho, alho, cebola, batata, mandioca, palmito, couve-flor, pera, inhame. 

Vermelhos: Fonte de licopeno, considerado um antioxidante natural e protetor do organismo de agressores como os radicais-livres. Por conta disso, previne o envelhecimento celular e ainda auxilia na prevenção do câncer, principalmente o de próstata. Exemplos: tomate, pimentão vermelho, melancia, morango, goiaba, cereja, framboesa. 

Amarelo: Fonte de vitamina C, vitamina que fortalece o sistema imunológico aumentando a resistência contra doenças. O abacaxi contém bromelina, uma substância que ajuda na digestão como uma enzima digestiva. Exemplos: milho, maracujá, abacaxi, mandioquinha, melão. 

Laranja: Ricos em betacaroteno, que se transforma em vitamina A em nosso organismo. Esse nutriente é essencial para a boa saúde da pele, da visão, dos cabelos e das unhas. Ainda aqui, podemos destacar os ovos (mesmo não sendo de origem vegetal), onde sua gema é fonte de nutrientes, entre eles a vitamina D, importantíssima para imunidade de saúde óssea. Exemplos: cenoura, mamão, abóbora, laranja, manga, pêssego, damasco, tangerina. 

Verde: O pigmento responsável é a clorofila, considerada um importante energético celular. Os alimentos de tons escuros deste grupo são especialmente ricos em fibras e ferro, enquanto os mais claros são fontes de cálcio e vitamina A. Com todos esses nutrientes, eles combatem anemias, protegem as células saudáveis do organismo e são destoxificantes. Exemplos: brócolis, espinafre, alface, couve, salsa, agrião, pimentão verde, abobrinha, vagem, abacate, uva verde, kiwi. 

Marrom: Fontes de magnésio, vitamina E e do complexo B. São ricos em fibras, por isso favorecem o bom funcionamento do intestino. Tem efeito antioxidante, vasodilatador, atuam no controle do colesterol e da glicose sanguínea, além de combaterem a ansiedade e a depressão. Exemplos: cereais integrais, leguminosas e oleaginosas. 

Roxo: Ricos em antocianinas e resveratrol, os alimentos desta cor retardam o envelhecimento das células, neutralizam as substâncias cancerígenas, auxiliam no sistema nervoso, pois favorecem a circulação e protegem o coração. Exemplos: berinjela, alcachofra, ameixa, uva, repolho roxo, jabuticaba, beterraba, açaí, mirtilo. E aí, vamos colorir nossos pratos?! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Marmita Termoprática NORB

Cremeiras coloridas NORB

Conheça um pouco mais sobre as vitaminas